PESQUISAR NESTE BLOG


QUADRO DE LEITURA


TREME TERRA, NA PRESENÇA DO SENHOR!

Por Josenilson Félix



SALMOS 114:7-8 “TREME, TERRA, NA PRESENÇA DO SENHOR, NA PRESENÇA DO DEUS DE JACÓ”

Introdução:

Neste salmo é descrito pelo salmista alguns elementos que estão na natureza como obras do Deus Criador. Quais são os elementos? O mar, os montes, o rochedo, a terra.

O salmista declara que toda a natureza está sujeita ao Senhor Deus criador dos céus e da terra; Nenhum elemento da natureza está indiferente à voz nem as ordenanças do Senhor. Podemos ver isto, em todo este salmo nas expressões que seguem no texto: “... o mar viu isto, e fugiu; o Jordão voltou atrás”. “os montes saltaram...”. Embora o Senhor Deus tenha todo o poder a sujeitar todas as coisas a si, o Senhor deseja estabelecer uma relação de amor e comunhão com o homem que fora criado por ele, aonde o homem venha a sujeitar-se a vontade do Senhor por amor e gratidão.

Desenvolvimento:

Treme –

 O Senhor quer nesta última hora quer despertar a muitos que estão dormentes em sua vida espiritual e só o Senhor tem poder para tirar o homem desta condição, mexendo em nossas estruturas de vida de cada um de nós através das experiências com o seu Espírito Santo, para que possamos viver o dinamismo da salvação.

Terra - Nos fala do coração do homem que necessita da boa semente sobre ela para que haja bons frutos. Está boa semente é a palavra de Deus que tem tornado está terra infrutífera (pecado) que é o coração do homem em uma boa terra, fazendo eclodir os frutos de uma vida que foi restaurada e regenerada pela palavra de Deus.

 Ex; Sl 19:7 “a lei do Senhor é perfeita e restaura a alma...”.

Na presença do Senhor –

Cabe a cada um de nós fazermos a seguinte pergunta: qual homem pode ficar ou ter o seu coração indiferente, uma vez estando na presença do Senhor? Como ser insensível a voz do Senhor? Como recusar as bênçãos? Como se privar da graça e da misericórdia do Senhor na sua vida? O coração da igreja fiel treme na presença do Senhor, visto que Deus tem manifestado a sua graça que todos os dias é revelada através de Jesus que é o autor e consumador da nossa fé. Entendemos que não chegamos e nem estamos na presença do Senhor por nossos méritos, mas pelo sacrifício de Jesus que verteu o seu sangue, para que através deste sangue poderoso tivéssemos o direito à presença do Senhor nosso Deus. Por isso, o nosso coração se enche de temor e de tremor.

Deus de Jacó – A figura de Jacó está ligada àquele que nasceu sem direito a benção alguma, assim como nós que nascemos neste mundo; herdamos dos nossos pais (Adão e Eva) o pecado. Mas Jesus veio da eternidade para anular das nossas vidas a herança do pecado, nos dando uma herança eterna através do seu sangue, que representa o seu Espírito Santo que é este agente de união entre o homem e Deus, que opera em cada um de nós, preparando-nos para o arrebatamento da Igreja fiel. Assim como Deus é identificado neste salmo como o Deus da vida de Jacó, o Senhor também se identifica como o nosso Deus.

Converteu o rochedo em lagos de águas –

 Deus tem operado o milagre na vida dos seus; transformando dificuldades em bênçãos, tristezas em alegrias, lutas em vitórias. O nosso Deus é o Deus que torna possível àquilo que aos olhos humanos é impossível.

Ex: lucas 1:37 “Porque para Deus nada é impossível”.

O seixo em fonte de água –

 O Senhor tem uma fonte de água que jorra para a vida eterna. Nesta fonte que é Jesus o homem encontra a paz, alegria, segurança, a salvação. Para aqueles que estão palmilhando por este mundo que é um deserto sem saber para onde ir, Deus oferece gratuitamente a água da vida para dessedentar toda a alma aflita e angustiada. Esta fonte não foi aberta por nenhum homem, mas pelo filho de Deus que se entregou no calvário pelo mais vil pecador, fazendo cumpre-se a profecia do Senhor através do Profeta Zacarias que diz: “Naquele dia haverá uma fonte aberta para a casa de Davi, e para os habitantes de Jerusalém, para a purificação do pecado e da imundícia”. 

Conclusão:

O mundo é um grande deserto, caminhamos por ele. Todavia conhecemos um Jesus que é a fonte das águas vivas que supre toda a nossa sede espiritual. Por está razão treme o nosso coração, por estarmos na presença do Senhor, na presença do Deus de Jacó. Não estamos insensíveis nem indiferentes ao Senhor nosso Deus, muito menos ao seu projeto. E o seu coração, como está diante do Senhor?


Diácono: Josenilson Félix
Palmeira dos Índios-AL